domingo, 10 de novembro de 2013

"Quebra Caco" - Schwarzsauer

Hábitos e costumes, nas primeiras décadas da Colônia Blumenau...

Alguém perguntou-nos sobre a tradição do "Quebra Caco", parte das primeiras comemorações de um casamento, entre as famílias alemãs que vieram para Blumenau e seus descendentes diretos, oriundas do norte da Alemanha. 


Nós quando chegamos em Blumenau, no início da década de 80 do século passado, acompanhamos alguns  "Quebra Caco" e tomamos conhecimento de outros. No jantar do "quebra Caco" era servido Schwarzsauer.

Schwarzsauer foi um prato típico, muito conhecido e comum no norte da Alemanha, na mesa dos menos abastecidos, durante as guerras e períodos pós guerras. Schwarzsauer foi trazido para a região de Blumenau e Vale do Itajaí e degustados durante o "Quebra Caco" - parte dos festejos dos casamentos das famílias alemãs, nos primeiros tempos. Perdurou até bem pouco tempo, podendo, em alguns locais do interior, ainda ter o hábito desta tradição. 

Vamos conhecer um pouco sobre o "Quebra Caco", a partir de um conversar informal. Conversamos com um casal, em especial, com a noiva - Sra. Greta - imigrante, com parte de seus irmãos e seus pais - oriundos de Hamburg - Alemanha. Sra Greta nasceu no início do século passado e sua  família é muito tradicional, a partir dos hábitos e costumes das primeiras famílias que fundaram Blumenau.

O "Quebra Caco"

Para os casamentos das primeiras famílias, na Colônia Blumenau,  tudo era preparado na casa da noiva.
De acordo com a Sra. Greta, como parte dos festejos de um casamento, o "Quebra Caco" acontecia sempre nas sextas feiras. Os preparativos para as bodas iniciavam meses antes e todos os membros da família participavam destes. De acordo com a Sra. Greta, as distâncias eram "maiores" e a locomoção era difícil entre outras dificuldades, na Blumenau colônia - e também, na Blumenau das primeiras décadas do século passado.
O prato principal na festa de casamento eram patos, marrecos, galinhas e porcos, os quais eram abatidos dias antes da data da festa de casamento. De acordo com Sra. Greta, no seu casamento foram assados 45 patos, entre outros, para, aproximadamente 180 convidados. A festa do casamento sempre acontecia na casa dos pais da noiva. 
Sra. Greta conta que três dias antes da festa do "Quebra Caco", o noivo vinha para a casa da noiva para ajudar nos preparativos. Ele também comprava o tecido para fazer o vestido da noiva, pois naquele época não se tinha o hábito de alugar, como acontece hoje, disse nossa entrevistada. Também não se tinha o receio de que o noivo pudesse ver a noiva antes da cerimônia de casamento, pois os dois partiam juntos da casa dos pais da noiva para a igreja onde casariam. O noivo permanecia na casa dos futuros sogros  alguns dias antes da data especial, para ajudar nos preparativos.

O "Quebra Caco" acontecia sempre na noite de sexta feira, depois do jantar, no qual era servido o Schwarzsauer.  
Por que istoNa noite de sexta feira, antes do  casamento, os noivos serviam um jantar à vizinhança e familiares que ajudavam nos preparativos do casamento. O Schwarzsauer - é uma iguaria muito conhecida, como mencionado, no norte da Alemanha e foi criada para aproveitar os miúdos das aves (patos, marrecos e galinhas) e o sangue dos porcos. Ingrediente com fartura nesta data especial de um matrimônio, na cidade de Blumenau dos primeiros tempos. Observamos, que aqui no Vale do Itajaí, podendo isto acontecer em outras localidades do Brasil, onde recebeu imigrantes alemães do norte da Alemanha, o Schwarzsauer  era preparado com o sangue das aves, por muitas vezes não ter a presença do porco e não ter o sangue de porco. Muitos aqui, imaginam que o Schwarzsauer  é feito com o sangue de aves, mas originalmente, não.

No norte da Alemanha, pela escassez de alimento durantes períodos de guerras e pós guerra, grandes variações climáticas, a gastronomia alemã é criativa para o aproveitamento de todo o alimento, em pratos diversificados.

Mas por que "Quebra Caco"? Sra. Greta disse, que os convidados guardavam, em suas casas, todas as louças que quebravam. Nunca desfaziam-se das peças quebradas.  Na noite do "Quebra Caco", levavam  para os noivos, a louça quebrada, como "presente". No momento de entregar o "presente", "deixavam-no cair" no chão, e assim muito e muitos "presentes" caiam no chão, quebrando-se em cacos.  Depois os convidados, tomavam uma vassoura e entregavam aos noivos, para que varressem o salão, limpando os cacos. Tudo com o espírito de muita brincadeira, bom humor e alegria. De acordo com nossa entrevistada, "era para os noivos trabalharem muito e juntos". Eles varriam tudo muito bem limpo e os amigos e parentes, espalhavam tudo novamente, em meio a muitos risos e brincadeiras. 
É uma tradição,  que está se perdendo.

A Sra. Greta contou, que sua casa paterna estava localizada no Bairro Escola Agrícola. A casa ainda existe no bairro, um pouco modificada e com o entorno descaracterizado a partir de inúmeros edifícios que surgem em sua volta. 



Seu pai construiu um galpão 10 x 10 metros na  propriedade, para a festa de seu casamento. Contou que ela e seu noivo, seu marido, no dia de seu casamento foram para a igreja de táxi. A Igreja  era a Igreja Luterana de de Badenfurt, localizada no Bairro de Badenfurt.
Igreja Luterana de Badenfurt
Igreja Luterana de Badenfurt - Novembro de 2013
Depois do Casamento, os noivos e testemunhas, também de táxi, foram para a o Foto Hugo, situada na Rua XV de Novembro fazer fotografias e de lá voltaram para a casa de seus pais para a festa. Naquela época era uma prática de quase todos os noivos que moravam na cidade - Blumenau
Casamento de Rodolpho e Joanna Wittmann
Festa de Casamento foi na residência dos
pais da noiva - Vila Nova  -  Foto Hugo
 Schwarzsauer (Sopa Preta)

É um tradicional prato da culinária do norte da Alemanha, pertencente a Prússia Oriental, feitos de miúdos de aves e sangue de porco. O nome Schwarzsauer é originado a partir do sangue de porco, que após adicionado ao vinagre, coalha, criando um tipo de queijo preto. Os temperos usados na Alemanha, são geralmente: pimenta, cravo, cebola e um pouco de açúcar. Na própria Alemanha, esta tradição quase não existe mais. Em Hamburg, Mecklenburg e Schleswig-Holstein geralmente,   Schwarzsauer era preparado no dia do abate dos animais. Geralmente antes de ser feitas linguiças. Podemos dizer que o  Schwarzsauer deu origem as morcilhas e queijos que conhecemos atualmente - feitas a partir do sangue e miúdos, partir do mesmo princípio.

Na Prússia Oriental, Pomerânia e Frísia Oriental, o prato era preparado mais com os miúdos e pés das aves abatidas, principalmente patos e gansos.
O  Schwarzsauer por ser preparado com ingrediente mais baratos, fazia parte da mesa dos menos abastados, principalmente no período das guerras e pós-guerra - no norte da Alemanha. Era servido com batatas ou bolinho.
Hamburg - 1931
Schwarzsauer (Sopa Preta)

Ingredientes:

Miúdo de marreco ou galinha;
Sangue de porco;
Sal,
Pimenta da jamaica e
Pimenta em grão a gosto;
Cravo;
Açúcar;
Vinagre;

Dona Greta e seu noivo, companheiro há longa data, há algum tempo, comemoraram as bodas de ouro - 50 anos de feliz casamento.


Blumenau de outro tempo, dentro de sua História.
Blumenau  - Testo Salto - início século XX

Centro de Blumenau - Novembro 2013




























Vale relembrar que o "Quebra Caco" é uma prática cultural que não existe no Sul da Alemanha, região tradicional e cuja cultura, muitos imaginam ser praticada pelos alemães de todo o país, independentemente de seu local e região, criado somente em 1871.

Para saber mais - Clicar sobre:
Antes do surgimento do Estado alemão - Século XIX
História...Parte I - Dos Germanos ao surgimento: "Deutschland"
Sequência Parte I - Livro Germânia - Tácito
História - Prússia e Alemanha
O "Alemão" de Pomerode
A Unificação da Alemanha

O neto do casal entrevistado participou e está registrado na dança folclórica - seu grupo folclórico - no vídeo a seguir - Edição do Oktoberfest Blumenau 2009 - (Para identificar - é o mais alto dos cavalheiros e está no tempo 0:10s).




Postado no dia 23 de maio de 2014

Atualização...


No último sábado, dia 24 de maio de 2014 - às 14:30h , o casal - Greta e Rolf Kath comemoraram na mesma igreja que casaram, há 55 anos atrás - Comunidade Luterana de Badenfurt - Blumenau. O Culto foi feito pela Pastora Adriana. Presentes familiares e amigos próximos. 
Os filhos e netos prepararam uma surpresa ao casal, que não sabia nada sobre o café que foi servido após e celebração. O Culto foi feito no idioma alemão.


Imagens destes momentos... 






























A mesma igreja das primeiras bodas
Igreja Luterana de Badenfurt


Família - Filhos, genros, noras e netos
Família - Filhos, genros, noras e netos
Filhos, genros e noras
Filhos
Netos
Netos
Irmãos














----------------------------------------------------------
Hoje é dia 17 de julho de 2014. Acabamos de descobrir, por intermédio da Sra. Simone Westphal, que ainda é celebrado o "Quebra Caco" em algumas regiões da Alemanha. É tradição que não acabou e está ligado literalmente a "quebrar louças" - Traz boa sorte à nova Família, onde os noivos varrem os cacos e é feito durante a festa de despedida. Todos os convidados devem participar do ritual, desejando felicidades aos noivos. 
É uma "festa de despedida" conhecida como Polterabend. Todos os convidados levam peças de louças, e quanto maior melhor. Para quebrar na hora certa. Acreditam, desde muito tempo, que os cacos trazem sorte, durante a despedida de solteiro, antes do casamento oficial. Os convidados quebram os cacos de porcelana, cerâmica, barro. O som das peças se despedaçando, acreditam, afastam os maus espíritos  de perto do novo casal e família, durante a vida de casados. A noiva varre os cacos e noivo junta. Não é permitido quebrar peças de vidro, ou mesmo quebrar espelhos. Acreditam que trazem má sorte. Lembramos, novamente, da mitologia germânica. Este assunto poderia ser estudado com maior profundidade. São festas que ainda são praticadas em regiões da Alemanha, nos dias atuais.
Muito comum, são as festas de despedidas no sul da Alemanha. A Schwarzsauer é uma iguaria  do norte da Alemanha. Podemos concluir que o intercâmbio cultural, no Vale do Itajaí, aconteceu, igualmente entre culturas distintas da Alemanha. Nas festas de despedidas da Alemanha, não serviam a iguaria do norte da Alemanha - Schwarsauer. 


Muito interessante!

Em Breve, mais imagens...
Em construção.









5 comentários:

  1. Que bacana saber dessas tradições que são de nossos ancestrais imigrantes alemães. Muito obrigada pelo seu trabalho em recuperá-las!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um grande prazer, poder compartilhar a buscas de nossas respostas. Abraço grande.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Ficamos felizes que apreciou...Abraços...de Blumenau.

      Excluir