domingo, 25 de junho de 2017

Musik in der Nacht

Guten Abend Freunde!
Um pouco de música na noite...













Bis Morgen!!





Um Patrimônio Histórico Arquitetônico - antiga Fiação e Tecelagem Cia Hering


Andando por aí, na cidade de Blumenau, e com o olhar de Arquiteta, buscamos captar impressões e imagens para compartilhar com aqueles que desejam conhecer, refletir e testemunhar, que há muito lastro presente na paisagem na cidade e região, mas que no entanto, muitas vezes passa desapercebido. 
Mesmo tendo estado há pouco tempo no histórico parque fabril da Cia Hering, acompanhando a equipe eslovaca do Documentário da vida e obra do Arquiteto Hans Broos, retornamos ao local, prestigiando a iniciativa da Fundação Hermann Hering - participando da 3° Caminhada Cultural pelo Bom Retiro - ou, no interior de alguns ambientes da Cia Hering.

Vamos apresentar um dos edifícios históricos do complexo fabril da Cia Hering e que se encontra sem uso - que foi a antiga  Fiação e Tecelagem da histórica empresa blumenauense. 
Madeira
Aparentemente, observando suas linhas arquitetônicas, é um edifício do início do Século XX, onde se começou a construir no estilo  eclético e art decó, estilos da nova classe e elite internacional - que aconteceu quando estilo neoclássico perdeu a força, a partir do crescimento da população urbana, onde as famílias mais abastadas procuravam distinção a partir de uma nova maneira de construir seus edifícios com partes de outros estilos arquitetônicos - de outros países e períodos - criando uma mistura. 
O estilo eclético teve início no Brasil, mais ou menos no final do Século XIX e se estendeu até as primeiras décadas do Século XX. Sua principal característica é essa "mistura" de estilos arquitetônicos a partir do uso de elementos da arquitetura clássica, gótica, barroca e neoclássica.
Nesse caso, em especial, observamos a importância da simetria, resgate das linhas clássicas e o uso do estuque cobrindo os tijolos, até então aparentes nas estruturas enxaiméis, aqui na região. As aberturas recebiam adornos clássicos com frisos, sancas e acabamento em arco. O edifício é de estrutura autoportante - ou seja - paredes que se auto sustentam e também a estrutura de telhas a partir de assentamento de tijolos maciços. Internamente, a estrutura de circulação vertical é feita de madeira, como também, os assoalhos entre os dois pavimentos e da mansarda, que nada mais é que o espaço do sótão utilizável com aberturas saindo a partir do telhado
Estrutura do telhado - Madeira - antiga Fiação e Tecelagem Cia Hering - Blumenau SC

Observamos que não é possível detectar qual foi o tipo da madeira usado no assoalho, pelo estado de conservação que se encontra (limpeza) - aparentemente apresenta poucos danos
A estrutura do telhado, se compararmos com algumas estruturas de construções de mais de 5 séculos que vimos na cidade de Bad Windsheim e também, na cidade de Dinkelsbühl - ambas na Alemanha, é de pequena bitola. Mas se compararmos com a arquitetura histórica local, é robusta. Alguns caibros, ainda originais, são falquejados (com ferramentas manuais). Outros, provavelmente trocados durantes manutenções, já tem a aparência de que foram beneficiados com máquinas mais sofisticadas tecnicamente, portanto mais recentes.
Cidade de  Dinkelsbühl - Alemanha -  construção anterior ao ano de 1629.
Arquiteto Göttler
Cidade de  Dinkelsbühl - Alemanha - construção anterior ao ano de 1629.
Quando estivemos pesquisando na Alemanha - na cidade de Dinkelsbühl - em maio de de 2016 - Wolfgang Betz, editor da revista alemã Weltruf nos apresentou uma equipe técnica, liderada pelo arquiteto Holger Göttler que coordenava a obra de revitalização de um espaço similar a esse que visitamos na Cia Hering. As diferenças: o edifício alemão foi um celeiro e depois, um moinho. A primeira menção do edifício histórico alemão - publicação - data do ano de 1629 - é mais velho que isso. O edifício que visitamos e fotografamos no dia 24 de junho de 2017 em Blumenau, provavelmente é do início do Século XX, ou seja tem um pouco mais de 100 anos. A tipologia alemã, também tinha sua mansarda aproveitada  e todos os demais pavimentos, como podem observar nas imagens a seguir.
Com Dr. Wolfgang Betz, Stadtheimatpfleger e Stadtbauamtes de Dinkelsbühl -  Arquiteto Holger Göttler e Rudolf Weigel, respectivamente (Engenheiro da cidade e Curador da Cidade), na obra - mansarda da edificação histórica "Kinderzeche" - Zeughaus













Instalações modernas


Estrutura enxaimel - Fachwerck com mais de 6 séculos de idade




Estrutura enxaimel - Fachwerck com mais de 6 séculos de idade




Estrutura enxaimel - Fachwerck com mais de 6 séculos de idade



Estrutura enxaimel - Fachwerck com mais de 6 séculos de idade










O revestimento com o Drywall - obra utiliza materiais modernos









A equipe da obra de revitalização alemã coordenada pelo Arquiteto Holger Göttler buscam adequar e preparar o edifício histórico para o uso de atividades atuais com toda a tecnologia e conforto possíveis para o atual uso dos ambientes, seguindo normas e técnicas. Externamente permanece tudo originalmente. O arquiteto mostrou-nos os trabalhos e de como os executavam. Também, ocorriam semelhantes iniciativas em outras edificações históricas da região. Poderíamos afirmar que a principal diferença é de que, aqueles exemplares do patrimônio histórico arquitetônico das cidades alemãs apresentam a idade de mais de 500 anos, enquanto esses, da região do Vale do Itajaí e de Blumenau estão sem uso -semiabandonados e com um potencial de uso incrível. O apelo cultural, histórico e estilo são valores agregados que nem um edifício novo apresenta. Não conseguimos compreender como isso não é percebido, não somente como esse edifício aqui apresentado, mas outros que se encontram na cidade. Temos outros exemplos fotografados que mostraremos em postagens futuras.

Algumas imagens da antiga Fiação e Tecelagem da Cia Hering
Caminho pelo Vale do Bom Retiro - Blumenau SC - obra do Arquiteto Hans Broos

Caminho pelo Vale do Bom Retiro - Blumenau SC - obra do Arquiteto Hans Broos





Contato com a História - presente nas paredes, teto, assoalho, janelas...CIDADE!




















Pedaços de outro tempo - na fábrica.




As marcas de diferentes tempos presente na arquitetura que esteve presente - enquanto as pessoas passaram.

Luz e vozes...arquitetura é testemunha - Uma fábrica...que já teve 11 mil trabalhadores.








Esse local era cheiinho de máquinas de costura e de pessoas trabalhando em outros tempos.



Escadas de uma fábrica...noutros tempos.







Um ponto de Fuga - perspectiva...lugar com muitas vozes e história.




O testemunho do tempo...limiar da história.




Camadas de tinta


Quantos pés? Quantos passos? Pés de trabalhadores em um fábrica de outros tempos que ainda vive no tempo presente - História.


























Vídeo


Leituras Complementares - Clicar sobre  o link escolhido: