domingo, 20 de agosto de 2017

6° Encontro Nacional de Tornearia - Pomerode - Momentos.

Momento de Demonstração no 6° Encontro Nacional de Tornearia de Pomerode - Na torno está o torneiro em madeira Leonardo Sokolovicz Ribas
Aconteceu entre os dias 18 e 20 de agosto de 2017 - o 6° Encontro Nacional de Tornearia na cidade de Pomerode SC. Estivemos coletando imagens para a história em dois dias dos três do evento - dias 18 e 19 de agosto. No dia 18 conversamos com a idealizadora do projeto Encontro de Tornearia e também, da Escola de TorneariaDrechslerschule - localizada na cidade de Pomerode - Sandra Proschnow Greuel. 
Sandra dirige a única escola de tornearia em madeira no Brasil, prática comum e corriqueira em muitas regiões da Alemanha, e muito conhecida por alguns torneiros que também vieram para a região do Vale do Itajaí. A professora Sandra - através da Drechslerschule e também seus aprendizes mantêm contato e intercâmbio através de participações em encontros semelhantes a esse que também, acontecem por lá.
Antes de prosseguirmos...

Vamos relembrar um pouco sobre a tornearia - hábitos e costumes dos antepassados que envolve a sua prática e uso.

A tornearia fez e faz parte da cultura dos imigrantes que chegaram à região do Vale do Itajaí.
Relembrando, na Alemanha - o artesão que trabalha a madeira em um torno é conhecido como Drechsler. O Drechsler pode confeccionar brinquedos, muitos brinquedos; detalhes de elementos arquitetônicos de uma residência, como: corrimão de escadas; portas; peças de móveis, como: mesas, cadeiras, cabides; ou qualquer outra peça decorativa e até mesmo peças de arte, como significativo muito pessoal e com a identidade do Dreschler em sua peça pronta.

Na Alemanha, além do trabalho com a madeira no torno, o artesão também pode trabalhar outros materiais como: marfim, madrepérola, chifre – Bernsteindrechsler, Horndrechsler, Elfenbeindrechsler, Reifendreher, etc. Mas geralmente o material mais usado é a madeira.
Lembramos também de mencionar a confecção do instrumento musical Alphorn, quase totalmente feito no torno - usando madeira. 

Entrevistamos um Drechsler do Alphohr e escrevemos sobre: Para ler - Clicar sobre: 
Alphorn - Um instrumento feito artesanalmente - Por Hubert Hense
Alphonr
Na Alemanha há associações organizacionais dos profissionais do torno - Drechsler, como faziam nas guildas medievais. São organizados, a partir do número de profissionais em uma cidade. Por exemplo existe a organização dos fabricantes de Brinquedos artesanais - Verband des Deutschen Drechsler- und Holzspielzeugmacherhandwerks e.
Pode existir o trabalho feito por um artesão somente, que faz todos os processos, do início até o trabalho acabado. Também pode existir o processo industrial dentro de uma linha de produção, automatizado e com o trabalho de várias pessoas.
Os primeiros tornos faziam parte das primeiras máquinas feitas pelo homem na história da humanidade. Eram equipamentos muito simples e rudimentares – somente o eixo de rotação movia a partir da linha vertical, em relação ao plano – movida por força humana – broca arco. Há indícios de trabalhos com data de 3500 anos atrás. 
Rocas de fiar - máquinas feitas no torno
O povo etrusco, que vivia na atual Itália e que já usava técnicas avançadas para sua época, já praticava a tornearia no século VII AC. Este povo deixou peças, demonstrando grande habilidades na confecção de tigelas, pés de móveis, e decoração em forma de placas, feitos também que outros materiais, que não a madeira.
Na região onde atualmente é a Alemanha, entre os povos germânicos (celtas) - III séculos AC - embarcações comerciais exportavam para o norte, artefatos de tornearia. Na região da Alemanha produziam vasos delicados de madeira, latas, pernas de móveis, colunas, alça de espelhos, garrafas, pratos, etc. Faziam trabalhos no torno usando a madeira, mas também outros materiais, como: marfim, osso, âmbar, bronze, arenito, ardósia, mármore, alabastro, entre outros.


Ano 1587 - Ilustração retirada do livro
Zwölfbrüderstiftung, Volume 2 Nürnberg


No período do Renascimento, o torneiro – Drechsler passou a trabalhar junto com escultores e carpinteiros. E foi somente dentro do barroco francês que teve seu trabalho valorizado como uma obra de arte. O centro deste ofício, na Alemanha está localizado na cidade de Nürnberg de onde saíram peças torneadas para príncipes, czares, papas, reis e imperadores.
No Século XVIII houve uma decadência do ofício do Drechsler – com a presença da industrialização em alguns países da Europa. Mas foi por pouco tempo. Ressurgiu no tempo dos “art-Drechsler”, ofício colocado no ensino pública, de artes e ofícios nos anos de 1970, quando propiciou seu renascimento e retorno de sua valorização do ofício, que tinha quase se extinguido até a reunificação das Alemanha’s.
Torno de brinquedo - primeiros passos


Como já publicamos e mencionamos, também em Pomerode há uma escola de formação de Drechsler. No momento, também o Encontro Nacional de Tornearia - acontecendo sua 6° edição - materializando o resgate de uma tradição que também tinha perdido seu espaço e com isso, está sendo resgatada. Muito bem.
Espaço do Drechslerschule junto a Fundação Cultural de Pomerode.
Trabalho de Lilian Rose Lemfers
O 6° Encontro Nacional de Tornearia de Pomerode contou com a presença de participantes de todo o Brasil, como dos estados de Amazonas, Paraíba, e de outros. Além da exposição dos trabalhos dos aprendizes da Drechslerschule - feitos durante o último período, também houve um concurso, no qual foram premiadas as peças mais originais e melhores acabadas dentro de algumas categorias. Também os aprendizes e artesões tiveram oportunidade de comercializar seus trabalhos. Desta maneira, o visitante pode levar uma lembrança do evento.
Registramos que recebemos e muito nos alegrou, uma pequena lembrança em arte na madeira da artesã do torno - Lilian Rose Lemfers - Lilian cria com maestria e sensibilidade, pássaros e flores.


Momentos do 6° Encontro  Nacional de Tornearia 
Dia 18 de Agosto





















Banda Noel criada pelo torneiro maestro da Banda Municipal de Pomerode Rafael L. P. Nemézio.







Com a artesã Lilian Rose Lemfers



Sandra Greuel com o Pastor Hugo Westphal

Com o casal Westphal






Equipamentos e máquinas de tornearias forma apresentadas no encontro


Dia 20 de agosto

























































O maestro da Banda Municipal de Pomerode Rafael L. P. Nemézio com sua criação.
























No espaço da Drechslerschule foram feitas demostrações durante o 6° Encontro Nacional de Tornearia. Acompanhamos um dos trabalhos - executado pelo torneiro em madeira Leonardo Sokolovicz Ribas. Leonardo iniciou os trabalhos desde as primeiras etapas como escolher um pedaço de madeira bruta e após analise, o estudo e sobre o que pretendia tornear e como. Também apresentou como deve se proceder a fixação da madeira no torno e o tipo de acessórios usados. Na sequência, as imagens de uma das demonstrações. Infelizmente não conseguimos registrar a peça terminada. No final há o vídeo do processo.







































A sala de tornearia da Drechslerschule  - alguns detalhes.







Arte através de uma prática milenar que trás alegria, lembranças,  satisfação e principalmente, contribui para a identidade ou formação de parte dela, dentro de uma região a partir da cidade.
Parabéns Pomerode e também...
Aos responsáveis pela Drechslerschule.
Leitura complementar - clicar sobre o título:

Em Breve - Vídeo da Demonstração.