segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Musik in der Nacht

Guten Abend Freunde!
Um pouco de música na noite.








Bis Morgen!



Ano Bisexto - Schaltjahr



















Hoje é dia 29 de fevereiro de 2016, o que caracteriza o ano bissexto – latin – Bissextus annus.
O ano de 2016 - como outros bissextos, tem 366 dias – um dia a mais que os anos comuns. 
Sosígenes
O astrônomo grego Sosígenes, que viveu 45 AC, sugeriu ao imperador romano Júlio Cesar, o ano bissexto. É conhecido como uma criação dos romanos, mas não foi bem assim. O ano bissexto acontece de 4 em 4 anos, e a sugestão de Sosígenes foi aceita pelo imperador Júlio Cesar, para adequar e atualizar o calendário – alinhando o tempo exato que o planeta leva para dar uma volta inteira em torno do sol. Neste tempo, também foi criado o Calendário Juliano, onde o ano passou a ter 12 meses e 365 dias. O calendário recebeu o nome, em homenagem ao Imperado do grande Império Romano e o 5° mês foi batizado por Julius. Assim sendo, de 4 em 4 anos um dia se procede ao bissexto – e o Imperador Júlio Cesar mandou repetir “O dia sexto antes das Calendas de Março” - Bis sextum ante diem calendas matii.
Calendário Juliano
Calendário Juliano
O calendário atual é o Gregoriano, porque foi adotado pelo Papa Gregório XIII, em 1582. Foi embasado e detalhado a partir de estudos da astronomia. Divide-se em dias, semanas, meses e anos. Os dias são agrupados em grupos maiores – semanas, meses e as estações do ano. As semanas são agrupadas de 7 em 7 dias, em função às fases da lua, que mudam de 7 em 7 dias. Os meses, em calendários anteriores tinham 28 ou 29 dias, fazendo que um ano tivesse o número quebrado de 12,5 meses, dificultando muito o agrupamento de semanas.
O Calendário Gregoriano corrigiu atraso de 10 dias
Antes deste calendário "definitivo" houve outros "ajustes". O primeiro ajuste aconteceu com a interferência dos egípcios, que dividiram o ano em 12 meses de 30 dias mais 5 dias extras destinados para realização das festas destinadas aos deuses. Desta forma o mês de fevereiro foi guardado para coincidir com o número de dias das 4 fases lunares.
Calendário Egípcio
O tempo correto do ano, ou seja, o tempo que o planeta leva para fazer uma volta em torno do sol é de 365,242199 - 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 46 segundos para completar o ciclo em volta do sol. Esta fração de dias arredondada para 6 horas, é compensada no ano bissexto, uma vez que 6 horas, em 4 anos, resultam em exatos 24 horas, ou seja, um dia. Senão existisse o ano bissexto, o inverno começaria no outono e o verão estaria começando no inverno.
Os romanos da época do Imperador Júlio César decidiram que esse dia a mais seria o dia 29 de fevereiro – o menor mês do ano, que já vinha sendo um prática egípcia. Sem o ano bissexto, as estações do ano não teriam datas definidas, como acontece. 
Já lemos e escrevemos muito sobre os ciclos naturais e sua importância para inúmeras religiões e o cultivo da terra e da gestação de animais domesticados dentro da História das civilizações. Conhecer os ciclos naturais foi de suma importância para o homem que deixou de ser nômade e passou a cultivar a terra e criar rebanhos. Com isto, surgiu a capacidade de abstracionismo e consequentemente surgiu as religiões, trocas e "transações" com os deuses.

Até nos dias atuais, muitas pessoas acreditam que o ano bissexto, pode ter outros tantos significados a partir de simbologias e esoterismo. Talvez pela sensação de uma quebra de continuidade. Há estudos sobre esta questão. Uma coisa é certa - Muitos festejam seu aniversário de 4 em 4 anos.

Explicando de maneira sintética e visual...




Não é "Graças a Júlio César!"...como mencionado no vídeo, mas ao astronomo grego.
A História que resgatamos, por séculos, é "medida" por esta escala temporal.






domingo, 28 de fevereiro de 2016

Musik in der Nacht

Guten Abend Freunde!

Um pouco de música na noite...










Bis Morgen!!






Arquitetura - Backsteinexpressionismus - Arquitetura expressionista com tijolos

Chilehaus - Edifícios de escritórios - Hamburg - Obra do arquiteto Sr. Fritz Högers - Década de 1920
Fonte: www.baunetzwissen.de
Backsteinexpressionismus - Arquitetura expressionista com tijolos ou expressionismo em ladrilho - é uma arquitetura característica do norte da Alemanha que surgiu a partir da segunda década do século XX. Foi marcante e contribuiu muito para a formação da identidade da paisagem daquela região após a primeira Guerra Mundial
Fonte: weltalf.wordpress.com

Em uma temática recente de uma postagem, na qual abordamos a Catedral de Blumenau e a obra de seu arquiteto - Sr. Dominikus Böhm, percebemos que este arquiteto alemão foi um dos expoentes e criadores desta arquitetura. Herr Böhn estudou na Universidade de Ciências Aplicadas de Augsburg e se formou em 1900. Lecionou entre os anos de 1908 até 1926 na Hochschule für Gestaltung Offenbach. Foi um dos principais arquitetos e nomes da arquitetura Backsteinexpressionismus
Esta arquitetura também foi trazida pelos imigrantes alemães, para o Brasil. Um exemplo - é o Seminário de Corupá SC.- sobre o qual escrevemos, também em postagem anterior.
Seminário de Corupá - SC
Para ler as postagens citadas - Clicar sobre os títulos
6 nov. 2014 ... Seminário de Corupá - Santa Catarina - Uma visita

27 jan. 2016 ... O templo que dá espaço à catedral de Blumenau foi inaugurado no dia 25 de janeiro de 1958 (Completou neste mês - 58 anos de idade).

Klinkern
Fonte: www.wikiwand.com
O Backsteinexpressionismus é uma das muitas linguagens da arquitetura que utilizava tijolos maciços comuns ou Klinkern nas vedações ou paredes - elevações das edificações - norte da Alemanha. Os Klindern, são tipos de tijolos com queimas diferenciadas do tijolo comum - adquirindo colorações mais intensas e vibrantes e muitas vezes com nuances diferentes nas peças. Com a queima sob altas temperaturas, os tijolos ficam mais densos, menos porosos e também mais resistentes. 
O nome  faz alusão ao impacto de dois destes tijolos - o som resultante é alto. Os tijolos Klinkern são feitos a partir da mistura do barro feldspato, barro branco ou vermelho. Para a produção dos tijolos, são misturados industrialmente, a argila e água. A seguir, é feito sua queima, em fornos com temperatura médias de 1100 a 1300°C. Tijolos comuns são queimados em fornos com temperaturas médias entre 800 a 1000°C. Os tijolos  Klinkern seguem padrões rígidos na Alemanha - São padronizados pela DIN 105.
Klinkern

Devido sua pouca porosidade, baixo teor de ar em sua massa - alta densidade, possuem fraca capacidade de isolamento térmico. De acordo com o padrão DIN - seu tamanho da forma mais comum tem 240mm de comprimento, 115 mm de largura  e 71mm de altura. De acordo com o projeto de arquitetura, era e é permito aos arquitetos propor e desenhar tijolos com dimensões especiais. Antes de serem adotados para as fachadas de arquitetura  Backsteinexpressionismus, em função de sua resistência mecânica, foi muito usado estruturalmente na engenharia, como por exemplo: em pontes, construções de galerias de esgoto subterrâneos e de águas pluviais, poços e na construção de estradas pavimentas com tijolos.


w_tunel_p
Túneis de Blumenau - Cúpula da abóbada do teto do túnel
Foto: Marcelo Martins
A linguagem arquitetônica do Backsteinexpressionismus se desenvolveu no mesmo período - contemporâneo à Escola da Bauhaus. Ao mesmo tempo que a Bauhaus defendia e implantava a "limpeza" das fachadas  - retirando os adornos e o decorativismo, os arquitetos do Backsteinexpressionismus desenvolviam uma linguagem ornamental no design de suas fachadas, passando a sensação de movimento e inquietude, como que, além de expressar a dinâmica do tempo, também apresentava a sua gravidade e tensões.
Bauhaus - Alemanha
Hamburg
Muitas vezes o resultado era adquirido a partir de desenhos resultantes da organização de tijolos comuns e tijolos  Klinkern,  com variações de cores. Sua desvantagem técnica era e é a ausência do isolamento térmico, quando usado nas paredes, em locais com variações muito grandes de temperaturas em condições climática difíceis. Mas caiu no gosto das pessoas pelas inúmeras possibilidades de composições cores - do marrom, ao vermelho e violeta, denotando grande personalidade a fortalecendo a identidade desta arquitetura, tornando-a uma tendência neste momento - norte da Alemanha.
Berlin - Ullstein-Haus






















A principal característica do  Backsteinexpressionismus são as "movimentações visuais" das fachadas feitas somente com o uso de tijolos maciços aparentes em composições diferenciadas. Assim grandes panos de paredes recebiam "movimentos" de acordo com colocações variadas de tijolos maciços - algumas vezes, com diferente cores, de acordo com sua queima. Assentavam-se os tijolos e pedras afiadas em vários tipos de conjuntos e a partir destes criou-se diversas ornamentações e formas de design. Fileiras de tijolos horizontais alternando-se  com outros tipos de assentamento. 
Haus Neuerburg, Hamburg
As fachadas terminadas e ornamentadas eram completadas com o uso  de esculturas arquitetônicas feitas de tijolos Klinkern e cerâmica. O escultor que fez se destacou com este tipo de trabalho foi o Sr. Richard Emil Kuöhl. Outro escultor conhecido foi o Sr. Ernst Barlach, que fez trabalho na Igreja Santa Catarina de Lübck, trabalho terminado pelo escultor Sr. Gerhard Marcks.
Detalhe  de escultura em argula queimada  - detalhe arquitetônico feito pelo Sr. Richard Emil Kuöhl

Igreja da cidade de  Lübck - Backsteinexpressionismus - com características de outros estilos arquitetônicos como o arco ogival e verticalidade - Eclético
Detalhes das esculturas e desenho a partir da paginação dos tijolos com variação de cores






















Detalhe  de escultura em argula queimada  - detalhe arquitetônico feito pelo Sr. Ernst Barlach















Como já comentamos na postagem do Seminário de Corupá, há tipologias arquitetônicas com a "colagem" de diferentes estilos arquitetônicos usando o tijolo maciço aparente -principalmente no Art Decó's e "Neos". 
Na Alemanha, citamos o arquiteto Sr. Fritz Högers - que assinou a conhecida obra de Chilehaus na cidade de Hamburg, com fortes influências do Art Decó
Chilehaus - Hamburg - Obra do Arquiteto Fritz Högers  






































Algumas de outras principais obras  Backsteinexpressionismus do arquiteto do Chilehaus foram também construídas na cidade de Hamburg - norte da Alemanha - como por exemplo: Sprinkenhof, Broschek-Haus, Kontorhaus Leder-Schüler e a fábrica de cigarros Haus Neuerburg. Na cidade de Rüstringen - o Arquiteto Sr. Höger também projetou a Câmara Municipal, atualmente no local funciona a Prefeitura da cidade de Wilhhelmshaven.
Sprinkenhof


























Broschek-Haus


























Kontorhaus Leder-Schüler
Haus Neuerburg
Cidade de Rüstringen -  Câmara Municipal, atual Prefeitura da cidade de Wilhhelmshaven





Outro arquiteto conhecido pela produção do Backsteinexpressionismus foi o Sr. Fritz Schumacher. Projetou inúmeros edifícios em Hamburg, como  a Finanzdeputation am Gänsenmarkt, o Krematorium auf dem Friedhof Ohlsdorf e inúmeras escolas, como Walddöfer-Gymnasium em Volsdorf e a escola em Jarrestadt
Finanzdeputation am Gänsenmarkt











































Krematorium auf dem Friedhof Ohlsdorf



Outro exemplo de Backsteinexpressionismus é o Böttcherstrasse em Bremen, projeto assinado pelo Sr. Bernhard Hötger. Outra cidade alemã que recebeu vários exemplos da arquitetura Backsteinexpressionismus é a cidade Hannover. Obras assinadas pelo arquiteto Sr. Fritz Höger e tem obras, do arquiteto Sr. Karl Elkart, que projetou inúmeros edifícios residenciais no sul da cidade.
Também na área industrial de Westphalia, próximo ao Rio Reno, o Backsteinexpressionismus tornou-se o estilo regional do local. O material - tijolo maciço é de facil manuseio e trabalho, exigindo pouco esforço durante a execução dos edifícios industriais, onde o Backsteinexpressionismus foi adotado na construção de inúmeros galpões industriais de Westphalia. 

A arquitetura industrial (Oficinas, edifícios administrativos, torres de águas, etc), bem como, o setor de habitação e edificíos públicos como: câmaras municipais, correios, igrejas foram construídos com tijolos maciços. Alguns exemplos: No Distrito de Uckendorf - igreja Parabel-Kirche-Heilig-Kreutz;  Prefeitura de  Oberhausen, entre outros.
Parabel-Kirche-Heilig-Kreutz
E para terminar, parte da obra do arquiteto da Catedral de Blumenau - o alemão Sr. Dominikus Böhm, entre muitas obras, assinou o da igreja Christkönig bischofsheim.
Igreja Christkönig - Projeo do Sr.Dominikus Böhm - arquiteto da catedral de Blumenau
Para concluir, dentro de um mesmo período de tempo histórico (primeira décadas do século XX) e no mesmo país (Alemanha), existiam dois estilos aquitetônicos distintos. Sendo que um deles ficou internacionalmente propagado e conhecido (modernismo), por diversos motivos e outro, com características mais fortes no que tange sua identidade foi para fora dos limites da Alemanha, nas malas dos imigrantes alemães
Quem não viu uma chaminé de uma olaria antiga em sua cidade?
Cidade de Pomerode Pomerode
Antiga estufa de fumo - início do Século XX - Serra catarinense - Cidade de Urubici
Comentário final...

Seria coincidência, o imigrante alemão da região do Vale do Itajaí, escolher justamente o tijolo maciço feito em forno para fazer o fechamento de seu enxaimel, sendo que também era comum o fechamento feito em taipa? Alguns acabamentos do enxaimel local tem detalhes e "rendilhados" do Backsteinexpressionismus, inclusive em muros. A maioria dos imigrantes alemães da região vieram do norte da Alemanha e partiram para o Brasil, do porto de Hamburg.



Faz sentido acreditar que o "verdadeiro enxaimel" não seja somente aquele que tenham estrutura de madeira, sem o uso do prego metálico e com fechamento de tijolos maciços. Há muito mais questões que devam ser considerado neste conceito.

Sugestão leitura: Nosso artigo publicado na revista alemã Weltruf e tema da palestra do XIII CAAL - na cidade de Joinville:

Fachwerkbau in Südbrasilien - A Técnica Construtiva Enxaimel - Revista Weltruf