domingo, 31 de janeiro de 2016

sábado, 30 de janeiro de 2016

Paisagem da área central da cidade - Blumenau - Janeiro de 2016.

Ao observarmos a paisagem na cidade, através de um breve passeio, é possível perceber as marcas das atividades sociais em sua paisagem, construída e natural - ambas partes do meio. Podem ser positivas ou não na paisagem da cidade, de acordo com o que é permitido em seu código de posturas e legislações e nas quais tem listadas as leis que fornecem diretrizes à ocupação do solo. As relações sociais da sociedade são muito complexas e estão relacionadas ao equilíbrio de "forças de classes". Há o predomínio de algumas sobre as outras e suas ações e nem sempre primam pela qualidade de vida no espaço de e para todos, mas em resultados positivos, quase sempre econômicos, para um dos grupos somente - que vive no espaço de todos. Para a obtenção deste equilíbrio, faz-se necessário que aqueles, escolhidos ou apontados para administrar e efetuar a manutenção dos espaços urbanos (administração pública) fossem assessorados por técnicos das mais diferentes áreas: da geografia, sociologia, arquitetura e urbanismo, engenharia sanitária, ecologia, entre outras tantas das áreas das humanas e não somente, das áreas da economia
Antes da cidade ser uma "empresa" que deva focar somente em lucros (para alguns), é uma grande habitação onde todos vivem e usam espaços comuns. Desta equipe, as pessoas (principalmente as famílias que chegam)  deveriam receber assessoramento e orientações de como trabalhar os espaços, seguindo um padrão e cultura, enaltecendo sua identidade.

Vamos dar uma voltinha na área central de Blumenau e observar estas marcas...
Fundos da antiga Livraria Blumenauense - ícone cultural nas últimas
 décadas  na cidade de Blumenau. Fechou suas portas de maneira abrupta.
 O Edifício foi submetido a uma reforma e adequação ao novo uso.
 Seu interior sofreu mudanças e seu exterior foi preservado.
Fotografia tirada da rua Curt Hering






Localização do início dos registros














































Detalhes de uma arquitetura comercial e residencial  - uso misto - de outros períodos de tempo. está em bom estado de conservação na paisagem - fotografia da rua Curt Hering - Fundo da primeira fábrica dos Irmãos Hering que tinha frente para rua XV de novembro.
No Banco da Rua Curt Hering, olhando a paisagem da foto anterior

Complexo criado ao longo dos anos desde o início do século XX, onde estava a fábrica dos dois irmãos Hering.
Atualmente - fundo do schopping da Hering, com outras atividades e serviços que impactam um pouco a paisagem - Vista da Rua Curt Hering.

Detalhe da foto anterior - Vista da Rua Curt Hering.

Detalhe da foto anterior - Vista da Rua Curt Hering.

Fotografia feita da Beira Rio - ou Avenida Presidente Castelo Branco - Foi permitido a construção de um edifício que "quebra" o skyline existente na área central de Blumenau e se "impõe" à paisagem existente em vários pontos d cidade, desconsiderando a história presente e a sequência do olhar do observador, principalmente quebrando a linha das montanhas, características da paisagem natural. Também foi construído às margens do grande Rio Itajaí Açu.

Grande área de lazer do blumenauense e espaço público. Esta é a Praça Jucelino Kibitschek - nome do presidente que ajudou a "fechar" as ferrovias, subjugou o Brasil ao rodoviarismo e foi "garoto Propaganda" da venda de caminhões e automóveis...da Volkswagen na década de 1950, com isto enfraqueceu o transporte fluvial na região igualmente. Atualmente - há alguns anos, é fechada e não é permitido o acesso do público, como também são bloqueados os acessos ao rio através de escadarias existentes na outra margem junto a Beira Rio.



































































Para ler mais sobre a Prainha, seu uso, história e situação atual acesse a postagem clicando sobre o título a seguir: A Prainha...Praça Juscelino Kubitschek de Oliveira
Edificação construída às margens do Rio Itajaí Açu - anexo a praça fechada  Praça Jucelino Kibitschek - Prainha, na qual está o Vapor Blumenau II e a Concha acústica inacessíveis e ao tempo.



Estações do transporte público urbano - sem uso atual, por falta de transporte público na cidade de Blumenau. Foram locados, a partir de uma linguagem internacional, destoando da paisagem existente e bloqueando a visão da paisagem do Rio - para quem estiver no outra lado da via. 

Interior da estação de passageiros - Sem uso por falta de transporte público
Paisagem dos fundos da Estação de Passageiros - foto anterior - Pontos Focais da cidade e da Colônia Blumenau - preteridos atualmente











Morro do Aipim  - propriedade que foi do Sr. Hermann Blumenau. Pretendia construir sua casa neste local. A propriedade ficou de herança para seu filho Sr. Pedro Blumenau, que deu de Presente à cidade de Blumenau. A edificação do Resturante Frohsinn foi  construída de maneira não legalizada  - um restaurante em enxaimel na década de 1960.  Teves momentos áureos  com visitantes ilustres. O espaço ficou elitizado, mesmo sendo um espaço público. Entrou em decadência na década de 2010. Foi "abandonado" à própria sorte e sofreu com o vandalismo. Levantou-se a hipótese de vender o patrimônio público. A comunidade de Blumenau reagiu `a idéia sugerida pela administração pública. A edificação sofreu um incêndio misterioso no ano início de 2015 e não foi esclarecido. Com o dinheiro do seguro, foi iniciado o restauro da tipologia enxaimel. Observando a construção (Esta fotografia) é perceptível que o restauro não reconstitui a edificação original que tem fotografias (Abaixo).

Edificação original que sofreu incêndio misterioso e está sendo restaurada atualmente. Observar a foto anterior, é perceptível visualmente que não ocorre o restauro, mas sim a construção de uma nova edificação para uso privado, como desejava a administração pública antes do incêndio. Não mais foi mencionado a venda do patrimônio blumenauense.
Justificativas para a não venda do patrimônio público - publicadas no Jornal Expressão Universitária da FURB - Matéria da jornalista Magali Moser
Para ler mais sobre a história do Morro do Aipim e Frohsinn, sua história e processo, acesse a postagem clicando sobre o título a seguir: Frohsinn - Passo à Passo - Blumenau



Porto Fluvial, continua sendo um espaço público, dentro da cidade, que as pessoas frequentam, mesmo sem as adequações necessárias e inerentes a um espaço público desta vocação. Está localizado junto ao Centro histórico - Primeira "Porta" de Blumenau e do Vale do Itajaí, quando este era conhecido como Colônia Blumenau.


Grande Rio Itajaí Açu - respeitado em toda sua a extensão do Vale do Itajaí - das montanhas até o mar. Sempre teve peixe e pelo visto continua tendo, mesmo que suas águas recebam uma gama grande de dejetos e produtos químicos ao longo de suas margens. Além de depósito de objetos sólidos. Pescaria de final de tarde - área central de Blumenau - Foto da Rua Beira Rio - Av. Presidente Castelo Branco.
Grande Rio Itajaí Açu - respeitado em toda sua a extensão do Vale do Itajaí - das montanhas até o mar. Sempre teve peixe e pelo visto continua tendo, mesmo que suas águas recebam uma gama grande de dejetos e produtos químicos ao longo de suas margens. Além de depósito de objetos sólidos. Pescaria de final de tarde - área central de Blumenau - Foto da Rua Beira Rio - Av. Presidente Castelo Branco.




Trabalho de pessoas, cidadãos voluntários que se sensibilizam com
espaços degradados e fazem acontecer.


O Rio, grande ponto focal natural, caminho, vida, irrigação - nos primeiros tempos de Colônia Blumenau

Vida na cidade - Fauna a partir do rio. João de Barro - Arquiteto da natureza
Está sobre as escadarias que por muitos anos deram acesso ao grande Itajaí Açu. Atualmente acesso bloqueado.

Vida na cidade - Fauna a partir do rio. João de Barro - Arquiteto da natureza
Está sobre as escadarias que por muitos anos deram acesso ao grande Itajaí Açu. Atualmente acesso bloqueado.





Fauna natural





Marcas nas margens do Rio Itajaí Açu de outros tempos - Trapiche do Vapor Blumenau II

Vapor Blumenau II - Década de 1980
Barco se perdeu às margens do Rio Itajaí Açu na Divisa entre Blumenau e Gaspar



Equipamentos urbanos a beira rio, sem acesso ao rio e sem visibilidade para o rio.

Equipamentos urbanos a beira rio, sem acesso ao rio e sem visibilidade para o rio.

Equipamentos urbanos a beira rio, sem acesso ao rio e sem visibilidade para o rio.

Primeiro edifício construído em Santa Catarina - Projeto do Arquiteto Hans Broos
Arquitetura Moderna - Foi edificado no terreno onde estava edificado o
antigo Hotel Holetz



Foto tirada de sobre a ponte na Foz do Rib. Garcia. Ano - 1902.
SAm54-0113.jpg  -  Coleção Leibniz Institut Fur Laenderkul  -  Anônimo - Hotel Holetz  - 1902 posterior

Hotel Holetz - Início Século XX





Às margens da foz do Rib. Garcia - Lado da Rua XV de Novembro











Ribeirão Garcia - coloração não é natural

El Nino


Ponte sobre a Foz do Rib. Garcia
Antiga Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores
Atual Fundação Cultural de Blumenau










Mesmo local com ponta mais antiga. Aos fundos - Prefeitura Municipal de Blumenau - Não é o Mesmo edifíco do Câmara e Cadeia que trabalhou o Sr. Blumenau - como ouvimos esta semana.
























Neste Edifício trabalhou Sr. Hermann Blumenau
El Nino e destinho dos florais que adornam a cidade
Mudando o local dentro da área central é percebido a presença daquele
que provoca o impacto visual e os demais impactos em um presente imediato.
Foz do Rib. Garcia visto de cima da ponte - voltado para a Prainha




A Praça Hercílio Luz está localizada na Foz do Rib. Garcia no Rio Itajaí Açu. José Deeke citando uma antiga “Conversa de um velho colono blumenauense”, assim resumiu a importância desse rio: Nos primeiros anos da Colônia, o rio Itajaí-Açu foi a rua principal de Blumenau.
--------------------
Lemos em algum lugar que quem ocupasse a construção sobre a praça, tomaria conta de mesma... Para evitar a degradação e presença de "vagabundos".....
Fizemos imagens do local no decorrer da semana...E a sentimos um pouco "Largada!"
--------------------------
"A Porta de entrada na Colônia de Blumenau, historicamente foi o Porto Fluvial, junto a Foz do ribeirão Garcia. Ali desembarcaram os primeiros imigrantes alemães no primeiro tempo e depois foi dali que seguiam viagem cargas e pessoas, quando existia a intermodalidade entre o transporte fluvial e o transporte ferroviário no Vale do Itajaí, até 1954, quando foi inaugurado o trecho ferroviário até Itajaí. Na década de 60 do século passado este espaço público era realmente público e tinha uma infraestrutura para o uso dos blumenauenses e visitantes, com caminhos e equipamentos, interligando espaços e áreas naturais e criando espaços naturais de recreações, como ilustra a fotografia. Havia uma praça que permitia e visão da paisagem da cidade e da curva do rio para contemplação. Também existia caminhos sob a ponte sobre o ribeirão Garcia que permitia o acesso às margens deste e um Rua da Palmeiras como centro de toda esta paisagem."
A Praça do Porto foi elevada a categoria de Praça da Prefeitura - O mesmo significado espacial que a Praça XV de Novembro próximo ao antigo cais, chegada na Ilha de Santa Catarina - Florianópolis
Construção na Praça permitida em 1996. Bloqueio de uma das vistas mais lindas da cidade a partir de Praça.
Na época foi aprovado a construção de um fábrica de cerveja artesanal que não durou muito fechar as portas. Atualmente funciona um restaurante no local. A Praça está com aspecto de abandono - Fotos seguintes




Esta árvore se encontra no meio do ambiente do restaurante. A vista de contemplação natural
Aos fundo a antiga igreja católica



Edificação no espaço da Praça - Espaço público - Bloqueio visual da cidade


Parte dos fundos , próximo ao rio da Praça Hercílio Luz - Nome de Político republicano que "chegou" à Colônia Blumenau


Edificação do Restaurante - Bloqueio visual do rio e da cidade de quem está na Praça

Praça sem flores, sem pessoas, sem acesso à paisagem do rio e com mato


Placa do Monumento do Imigrante na praça
Está escrito na Placa do Monumento do Imigrante colocado na Praça Hercílio Luz - antiga Praça do Porto e da Prefeitura, atualmente, jardim de um restaurante.
"Para conquistar, com energia e coragem, uma nova Pátria, aqui chegaram, a convite do Dr. Blumenau, em 2 de setembro de 1850, os primeiros imigrantes: Reinhold Gaertner (primeiro Cônsul alemão), Franz Sallenthien, Paul Kellner, Julius Ritscher, Wilheilm Friendenreich, sua mulher Minna e duas filhas menores Clara e Alma, Daniel Pfaffendorf, Friedrich Geier, Friedrich Reimer, Erich Hoffmann, Andreas Boettcker, Andreas Kuhlmann, e sua mulher Johanna e as filhas Maria e Christinne. Para perpetuar sua memória foi colocada esta placa, no primeiro centenário de Blumenau - 1950."







Subsolo do Grande Hotel

"Informações Turística" - Rua XV de Novembro - desativada

Moradores da sacada da Antiga Casa Meyer

"Briga" pelo Espaço. Edificação sedendo espaço à vegetação

Poluição visual a partir das adequações tecnológicas na arquitetura - Rua XV de Novembro


Rua XV de Novembro - Wurststrasse
Rua XV de Novembro - Wurststrasse

Rua XV de Novembro - Wurststrasse
El Nino





Rua XV de Novembro - Wurststrasse

Rua XV de Novembro - Wurststrasse

Rua XV de Novembro - Wurststrasse
Aos Fundos Campanário da Catedral São Paulo Apóstolo
Para ler sobre a Catedral São Paulo Apóstolo - Clicar sobre o título: Arquitetura - Catedral São Paulo Apóstolo - Arquitetos alemães Gottfried e Dominikus Böhm

Rua XV de Novembro - Wurststrasse

Para ler sobre a Casa Husadel - Clicar sobre o título: Casa Husadel - 120 anos

Rua XV de Novembro - Wurststrasse



Rua XV de Novembro - Wurststrasse



Rua XV de Novembro - Wurststrasse

Olhando nossa cidade através das lentes e marcando e construindo história para as futuras gerações. Fotos do dia 29 de janeiro de 2016.