domingo, 19 de janeiro de 2014

Weingarten - Primeira cidade irmã de Blumenau - na Alemanha

Basílica 

Após 163 anos de História a partir de sua fundação, Blumenau (município sede e parte da Colônia Blumenau fundada por alemães) tem sua primeira cidade irmã na Alemanha.
Os laços entre cidades irmãs, vão além dos laços culturais e de amizade entre seus cidadãos. Na esfera das relações políticas, econômicas e culturais podem surgir parcerias  a  partir das relações comuns e de intercâmbios, facilitados pelos laços estabelecidos. 
Descobrimos que Blumenau tem laços com a cidade da Alemanha - Weingarten, localizada no Distrito de Ravensburg, na região administrativa de Tubinga, Estado de Baden-Württemberg, de onde veio nossa família, na década de 20 do século XX.
"O avanço nas relações culturais no campo internacional visa promover a aproximação entre os povos. A cultura cria um ambiente favorável ao entendimento das diferenças e abre portas para as possibilidades por meio do intercâmbio educacional, profissional e econômico" - Presidente da Fundação Cultural de Blumenau, Sr. Sylvio Zimmermann Neto - idealizador do estreitamento destes laços, no final do ano de 2013.
Alguns dos motivos, porque que foi escolhida a cidade de Weingarten como a primeira cidade irmã de Blumenau na Alemanha, a partir da Fundação  Cultural de Blumenau e redação do Sr. Sergio Antonello.


O imigrante alemão oriundo da cidade de Weingarten - Sr. Hermann Suessenger, chegou  no Brasil, para ser professor. Chegou pela porta do Rio Grande do Sul, onde terminou os estudos e depois veio para Blumenau, lecionar no Colégio Católico Santo Antônio. Não temos a data exata deste momento. 
Colégio Santo Antônio
O Sr. Suessenger recebeu  o apelido de Germano e assim ficou conhecido por seus alunos e amigos. O Professor Hermann Suessenger lecionou no Colégio Santo Antônio por 17 anos. 
Sr. Suessenger retornou a Weingarten, e continuou a manter contato com os amigos e ex alunos deixados em Blumenau. A sua cidade natal, por não ser muito grande territorialmente e de população, logo conhecia Blumenau, através do Sr. Suessenger. Na década de 70 do século passado, Sr. José Gonçalves - Chefe  de Relações Públicas e Imprensa de Blumenau, e o Sr. Alfred Willheim enviaram uma bandeira de Blumenau ao Prefeito de Weingarten - Sr. Rolf Gerich. A parceria entre as duas cidades foi uma proposta sugerida durante o mandato do Prefeito de Blumenau - Sr. Félix Theiss, no ano de 1975. Foi muito importante o auxílio do Sr. José Gonçalves.
A cidade de Weingarten, através de uma iniciativa do Sr. Rolf Gerich - seu Prefeito, prestou  ajuda financeira à Fundação Casa Dr. Blumenau - como era conhecida anteriormente, até 1990 -  a Fundação de Blumenau. Com a ajuda financeira de Weingarten, foi feito melhorias no prédio do Arquivo Histórico José Ferreira da Silva e a Biblioteca Dr. Fritz Müller - de Blumenau.
Após as enchentes de 1983 e 1984, a cidade de Weingarten foi solidária com a cidade de Blumenau. Através de um contato com o Prefeito de Blumenau - Sr. Dalto dos Reis, o Prefeito de Weingarten, disse que a cidade alemã tinha interesse em auxiliar a reconstrução do Hospital Santo Antônio (Atualmente, um patrimônio privado - de conhecimento de uma parcela mínima da população blumenauense - fora vendido). Durante o período da grande enchente de 1983/1984, o Professor Germano, em férias na cidade, permaneceu ilhado em um hotel. Por conta disto acompanhou toda a tragédia e fez registros e relatórios sobre o ocorrido, apresentando posteriormente em diversos oportunidades.

Anexado no dia 21 de Janeiro de 2014.


Sr. Markus Ewald
Foi apresentado, de maneira oficial, aos alemães o decreto que torna Blumenau, cidade irmã da cidade alemã Weingarten, na última segunda feira, dia 20 de janeiro de 2014. Sr. Markus Blumenshein  - Presidente do Conselho Municipal da Lingua Alemã em Blumenau - representando o Sr. Sylvio Zimmermann - Presidente da Fundação Cultural de Blumenau fez a entrega do Decreto às autoridades da cidade alemã, mais especificamente para o Sr. Alfred Schick - representando do Prefeito de Weingarten - Sr. Markus Ewald.


Cidade de Weingarten - Jardim do Vinho

O nome  ilustra, para aqueles que imaginam que a única bebida apreciada pelo alemão é a Bier, que também existe o hábito de  beber o vinho. No sul, o vinho é produzido comercialmente há muitos séculos, e muitas de suas tradicionais festividades estão relacionadas a esta bebida, trazida pelos romanos, durante sua dominação. Os romanos demarcavam seu domínio, plantando videiras, fruta da qual se faz o vinho. 
A cidade de Weingarten, tem uma população de 23.620 (Dados de  31 de dezembro de 2008), que está distribuída em uma área de 12, 17km2 com outras duas localidades: Ravensburg e Friedrichshafen, mantém uma infraestrutura junto ao Lago de Constança, ou como é conhecido melhor, Bodensee. A cidade é a sede  da Universidade de Ciências Aplicada de Ravensburg-Weingarten (Hochschule Ravensburg-Weingarten) e da Faculdade de Weingarten.
Hochschule Ravensburg Weingarten


  

Weingarten - Procissão do Sangue Sagrado - em 1865
Litografia de Joseph Bayer  -  Wikimedia



















A cidade irmã de Blumenau, na Alemanha - antes de ser batizada com o nome atual: Weingarten - em 1865 (15 anos após a fundação de Blumenau), era conhecida com o nome de Altdorf. 
O nome Altdorf é derivado do franco - Vila da  igreja velha.  Na época da Alemanha medieval, onde o sistema feudal estava estabelecido, as nucleações, surgiam em volta da igreja, do palácio  e ou das universidades.  Neste caso, até 1865, a cidade irmã de Blumenau era denominada o "local da igreja velha".
Nas proximidades da cidade velha, foi encontrado um sítio -  cemitério antigo, com sepultamentos do início do século V. 
No século VIII, a região passou a fazer parte do império franco. No século IX, com a formação da Casa dos Welfs Elder, dinastia importante de governantes suábios. Welf I, cujo registro mais antigo é do ano de 842. Contam que Welf era filho de Conrad, este, filho de Welf - Conde de Altdorf.
 A Casa dos Welfs Elder foi extinta , quando o Duque da Caríntia, morreu sem deixar herdeiros, em 1055. Em 1056 foi transferido a sede ancestral para o novo castelo, recém construído -  em Ravensburg, onde fundou a nova abadia beneditina Martinsberg, em Altdorf. Esta abadia ficou conhecida como Abbey Weingarten.
Fotografia da antiga abadia Imperial de Weingarten tirada do Graf von Zeppelin em 30 de setembro de 1907























Em 1191,  o membro da dinastia Hohenstaufen - Frederico Barbarossa recebeu, através de contrato de herança, a propriedade do Schussengau - incluindo Altdorf, Weinagarten e Ravensburg, do Duque de Spoleto. Cerca de 70 anos depois, a dinastia Hohenstaufen foi extinta com a morte de Conradin, em Nápoles, no  ano de 1268. A propriedade  foi confiscada como propriedade imperial do Sacro Império Romano. Enquanto a pequena vila de Altdorf era governada pelo Reichslandvogt (Família imperial Steward) da Suábia, a abadia de Weingarten ganhou status de abadia imperial, com privilégios semelhantes aos de uma cidade livre
A abadia de Weingarten se tornou um dos mosteiros mais ricos do sul da Alemanha, com cerca de 306 km2 de terra.
A Reichsdeputationshauptschuluss - projeto de lei em 1803 estabeleceu que a Weingarten ficasse na Casa de Nassau, Altdorf ao Ducado de Würtemberg e em 1806, também Weingarten foi incorporada ao Ducado de Würtemberg
Ao longo do século XIX, foram construídos várias unidades militares em Altdorf-Weingarten, tornando a cidade um importante sítio militar. 
Durante o período que a Alemanha vivia sob respingos do nazismo,  Weingarten foi incorporada a Ravensburg. Com o fim da  guerra, separaram-se novamente.
Desde 1949, a maioria dos ambientes da abadia de Weingarten foi ocupado por uma faculdade, com seu curso de mestrado. Durante reformas, em 1970, aconteceu mais uma vez , uma tentava de unir Ravensberg e Weingarten.
A abadia de Weingarten, poderá acolher refugiados sírios. A proposta foi avançada por Dom Gebhard Fürst, Bispo de Rottenburg, em resposta ao apelo feito pelo Papa Francisco. O mosteiro beneditino está vazio e a Igreja local poderá dedicar temporariamente a estrutura à acolhida de refugiados.












Imagens de Weingarten







Documentos de Blumenau para Weingarten - Processo
Cidade irmã








Mais um destino, como opção do Blumenauense na Alemanha. Conhecer Weingarten - em Baden Würtemberg - Sul da Alemanha.
Cidade com mais de 1000 anos de história a qual não precisa adensar e verticalizar, para se dizer desenvolvida economicamente. Temos muito que aprender com sua maneira de fazer o uso dos espaços da cidade com respeito a sua história. 

Atualizações...

50 Kommunale Klimapartnerschaften bis 2015
Abril de 2015
Sr. Kofi Annan
De acordo com o Sr. Kofi Annan, ex-secretário das Nações Unidas, a cidade de Blumenau, foi uma das 50 cidades do mundo escolhidas pelo governo alemão para participar do evento 50 Parcerias Municipais para o clima. O encontro aconteceu entre os dias 24 e 27 de março de 2015 na cidade de Nicarágua - Manágua. Neste encontro, Blumenau esteve representado pelo Sr. Sylvio Zimmermann Neto - Presidente da Fundação Cultural de Blumenau. O convite partiu da cidade  irmã de Blumenau - Weingarten (Baden-Württemberg, Alemanha), acompanhado do Secretário de Defesa do Cidadão, Sr. Marcelo Schrubbe e do Diretor de Geologia, Sr. Maurício Pozzobon.
Localização de 40 municípios alemães que faz parte deste
 projeto - junto com Weingarten - cidade irmã de Blumenau e que
 convidou Blumenau a participar
Para ler mais sobre o Projeto - Clicar sobre: 
Atual Prefeito de Weingarten - Sr. Alexander Geiger
O objetivo do encontro, que é financiado pelo Ministério Federação da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento - BMZ - Germany, é de transferir tecnologia e criar parcerias nas áreas do meio ambiente, mitigação de eventos climáticos extremos e desenvolvimento sustentável. Para isto, sentimos ausência de um representante da cidade de Blumenau, das área da Defesa Civil e do Meio Ambiente.
No evento, Blumenau e Weingarten trocaram memorandos de entendimento, onde as cidades se comprometem em desenvolver este projeto em conjunto. Na equipe da cidade alemã, irmã de Blumenau, estiveram presentes o Sr. Alexander Geiger - Prefeito da cidade, Sra. Marion Erne, Coordenadora de Relações Internacionais do Município e a Sra Marga Fischer - Responsável pelas ações do clima.



A conclusão do planejamento deve ser apresentado em 18 meses a partir da data do evento. O projeto prevê parcerias técnicas em diversas áreas. A primeira ação da parceria entre as duas cidades é designar a coordenação do projeto - Equipe Executiva e o Comitê Gestor, responsável - pelo tempo de um ano e meio - de definir as áreas de atuações que serão contempladas com ações práticas.
O financiamento do projeto fica sob responsabilidade da Engagement Global - Ong contratada pelo governo alemão, comprometida com a política de cooperação para o desenvolvimento. Outros parceiros do projeto são: Grupo de Trabalho Agenda 21 (LAG 21), que contempla 120 municípios, distritos, associações e iniciativas da Renânia do Norte – Vestfália - e o Centro de Serviços para os Municípios em Um Só Mundo (SKEW), que oferece serviços e consultoria sobre os temas: comércio justo, compras governamentais justas, migração e desenvolvimento, municípios globalmente sustentáveis e parcerias municipais.
“A cidade de Weingarten sempre foi uma grande parceira de Blumenau, nos apoiando com recursos financeiros em momentos importantes para nossa história, como nas enchentes de 1983 e 1984, na construção do hospital Santo Antônio, do prédio do Arquivo Histórico e Biblioteca Pública Municipal, entre outras ações. Agora, com esta parceria, fortaleceremos ainda mais os laços de amizade e cooperação entre os dois municípios” Sylvio Zimmermann Neto.
Ótimo observar que o intercâmbio venha materializar-se na forma de projetos e parcerias entre as duas cidades co irmãs. Deve-se ter o cuidado que entre os participantes representantes de Blumenau nos encontros e fóruns, estejam as autoridades e titulares que respondam pelas respectivas pastas dos temas e pautas, para que o aproveitamento em prol da cidade seja o maior possível e o intercâmbio se fortaleça cada vez mais. Parabéns ao Sr. Zimmermann - Presidente da Fundação Cultural de Blumenau -  pela iniciativa.
Atual Prefeito de Weingarten - Sr. Alexander Geiger e o Presidente
 da Fundação Cultural de Blumenau - Sr. Sylvio Zimmermann Neto
------------------------------------- 
Talvez existam outras cidades na Alemanha, que também possam cumprir o papel de cidade irmã de Blumenau, pois muitas tem e mantem laços com a cidade, desde  sua fundação, por intermédio de seus filhos que residiram na cidade do Vale do Itajaí. A região de Francônia - Baviera, por exemplo, é uma região, onde forneceu muitos filhos para Blumenau e é grande  o intercâmbio, até os dias atuais. Percebemos isto, durante excursão para aquela região em maio do ano de 2013. 



Para ler sobre trocas e intercâmbio entre a cidade de Rödelsee - Francônia e Blumenau - clicar sobre:
Winzerkapelle Rödelsee e ACPAPEB





4 comentários:

  1. Gostei muita dessa sua postagem e gostaria de saber mais sobre essa cidade e se há alguma ligação com meu sobrenome. Por uma reforma da ortografia meu nome e dos demais da familia foi adulterado para weingaertner,sendo o original de nossa patriarca conhecido(meu avô:Ernesto weingärtner. Gostaria de saber onde procurar registros,agradeço desde ja meu email fernando.ew@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernando,
      sobre ama possível ligação entre seu nome e a cidade, eu não dizer. Quanto a grafia diferente entre seu nome e do seu avô... normalmente tem-se como alternativa, quando não há como escrever a trema em uma letra de uma palavra ou nome próprio, substitui-la por equivalentes fonéticos. Por exemplo: ae = ä | ue = ü | oe = ö. Acredito que os alemães e/ou descendentes destes que viviam no Brasil antigamente sabiam disso, pois é algo corriqueiro em alemão, mesmo atualmente. Assim, no momento do registro de nascimento de filhos, impossibilitados de registra-los com a grafia original, provavelmente optavam pela grafia alternativa.

      Excluir
  2. Olá, estou fazendo um trabalho de conclusão de curso (TCC) sobre paradiplomacia com enfoque nestas cidades. Gostaria de saber se conseguiria algum material via e-mail com a Sra. ou "entrevista" via skype pois o blog me forneceu uma carga de conteúdo muito útil para o trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Jonathan.
      Terei imenso prazer em contribuir.
      Meu e mail é angewitt@hotmail.com.
      Abraços.

      Excluir