sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Schuhplattler - a Dança mais antiga da Europa

Schuhplattler é uma das coreografias mais antigas na Europa e muito tradicional e apreciada no sul da Alemanha, Alpes - Suíço, italiano e autríaco, Áustria.
Recebemos este vídeo de um músico bávaro - Sr. Karl Beinhofer, que sempre contribui com as pesquisas e buscas de nossas respostas, relacionada à cultura e história de algumas regiões da Alemanha. Lindo vídeo.


Um pouco mais de pesquisa...
Vamos conhecer um pouco mais sobre esta tradição.
A expressão como conhecemos hoje - Schuhplattler -  passou a ser usada somente no Século XIX.

Um pouco de História...

Estudos comprovam que talvez, o Schuhplattler seja a dança mais antiga ainda praticada na Europa. Suas origens, remontam ao período Neolítico (3.000 AC), onde a execução de sapateado nas danças dos ilíricos e celtas possuía um valor religioso.
Os romanos fizeram registros, na antiguidade, onde descreviam os celtas dançando vestidos com seus chapéus pontudos e enfeitados com penas, em suas festas religiosas e populares. Também existe registros da representação do deus Mercúrio entre os celtas romanizados em trajes de camponês, com um chapéu parecido com o atual de três pontas usado no Tirol e nas vizinhas regiões alpinas.
Achado arqueológico romano de Carnuntum (século I DC.)
Figura de um celta.
No momento da chegada das tribos germânicas à região alpina da Gália, o sapateado continuou sendo praticado e recebeu algumas contribuições culturais. Os povos romanizados do norte da Itália receberam influências desta forma de dançar em suas manifestações folclóricas. Em alguns locais do norte italiano (Lombardia, Aosta e Piemonte) existem, ainda hoje, alguns resquícios de sapateado.
Gravuras e pinturas datadas do primeiro século já retratam a prática do Schuhplattler entre os camponeses alpinos, em suas festas e comemorações.
A forma atual de execução do Schuhplattler remonta a Idade Média, com poucas modificações. Há um pequeno livro em latim, de 1030 DC, guardado em um mosteiro beneditino próximo ao lago Tegern em Chiemgau, na Baviera, que descreve o Schuhplattler. Neste período, o sentido religioso das festas dos povos primitivos (antes do cristianismo – Leiam as postagens sobre a Mitologia) não tinha mais sentido na execução das danças, mas sim a prática com objetivos de destreza e conquista, onde os rapazes dançavam exibindo sua dança para suas companheiras, num exemplo claro de manifestação folclórica popular e não mais religiosa. Dançavam para suas companheiras.


Schhplattler -  Imagem da Baviera em 1907 - 32 x 42cm
Inicialmente dançado apenas por homens, o Schuhplattler contou depois com a participação feminina, o que deu ao folclore um caráter muito mais festivo e harmonioso, além de transformar o antigo sentido ritual do sapateado para o de festa e galanteio entre os camponeses.
"Tatsächlich war der Plattler jedoch immer ein Paartanz. Die Form war zunächst noch frei und ohne Regeln. Im Drei-Viertel-Takt eines Ländlers absolvierte der Bursch eine Folge von Sprüngen und Hüpfbewegungen nach dem Rhythmus der Musik. Dabei „plattelte“ (schlug) er sich selbst auf Schenkel, Knie und Fußsohlen, „paschte“ (klatschte) in die Hände und stampfte mit den Füßen auf. Den Abschluss bildete ein kurzer walzerischer Rundtanz mit dem Dirndl."    http://de.wikipedia.org/wiki/Schuhplattler

As manifestações, que outrora possuíam valor religioso, foram incorporadas às festas cristãs e sofreram algumas alterações na execução e nos ritmos utilizados para dançar.
Originalmente, os ritmos que marcavam os passos do sapateado eram o antigo Landler (do qual a valsa se origina) e a marcha.

Primeiras valsas
Na Idade Média, o Schuhplattler foi dançado sob o som de flautas, gaitas de fole, cítaras, saltérios, tambores e rabecas. Posteriormente, com o surgimento e aperfeiçoamento de instrumentos (como os metais e o acordeão), o sapateado ganhou mais possibilidades rítmicas e praticamente não sofreu modificações quanto à sua forma de execução. 

Andreas Hofer -  Personagem histórico do Tirol - Início do século XIX
As regiões  atuais, onde se originou e mais se pratica o Schuhplattler são: Alemanha, Itália  e Áustria (região conhecida da Bavária), tanto que é conhecida como um dança tradicional destas regiões.
As regiões alpinas da Alemanha, Áustria e Itália
Onde originalmente o Schuhplattler é  praticado
Curiodidades...
Um Grupo de imigrantes da região dos Alpes alemão e austríaco que fundou o clube Vancouver Alpen  - Canadá, em 1935 -  Tudo começou porque estes amigos se reuniam para dançar Schuhplattler.
Em fevereiro de 1932, dois casais realizaram uma dança de Schuhplattler numa festa organizada pela Sociedade Steuben de White Plains - Foi tão bem aceito que um dos dançarinos, Franz Stein, imigrante vindo da Baviera decidiu formar um clube de  Schuhplattler no condado de Westchester.  Assim, o clube bávaro Westchester Edelweiss -  New York, nasceu.

Encontro de grupos folclóricos que dançam a dança do Schuhplattler - Baviea, em 18 de outubro de 2008 - 
próximo de Munique. Mais de 310 dançarinos individuais e 40 grupos da Baviera e da América do Norte participaram do encontro.


Original Altenberger Schuhplattler - Oktoberfest 2011


Com a presença das moças.


Cultura é conhecimento!!





Nenhum comentário:

Postar um comentário