quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Técnica do Enxaimel

Observando algumas tipologias locais...da Técnica Enxaimel.
A construção abaixo é um elemento meramente decorativo, para embelezamento e para turista fazer fotografias. Não faz parte de uma propriedade original da época em que se construíam estas casas.
Rancho, também descaracterizado.
Varanda totalmente desprovida de características  da tipologia com a presença da técnica construtiva enxaimel construído na região. Foi construída com "pedaços" de "um  enxaimel original", o resultado é um cenário para agradar os visitantes que buscam o contexto original construído pelos primeiros imigrantes.

A tipologia representada na imagem a seguir apresenta grandes  descaracterizações. Chamamos a atenção para o assentamento dos  tijolos e a presença da pintura na estrutura de madeira.
A tipologia abaixo é o único exemplar autêntico, dentro do conjunto - desconsiderando o ar condicionado.
Este conjunto de edificações construídas a partir da técnica do enxaimel está localizada na cidade vizinha de Pomerode. Nestes espaços, até bem pouco tempo, funcionava o famoso Restaurante Wunderwald. O Restaurante foi transferido para a rua Geral, quase próximo do Bairro Badenfurt de Blumenau. O conjunto de edificações está vazio e sem uso, no momento.


Localização destas tipologias - Pomerode
Clicar sobre para ampliar
A Técnica Construtiva em Enxaimel ou Fachwerk 
Fackwerk(Do Alemão) - Espaço de uma parede feita a partir da estrutura de caibro preenchido com material entrelaçado.



Construção atual - Alemanha
Antes de prosseguir, esclarecemos que o enxaimel é uma técnica construtiva e não um estilo, como muitos denominam.

O uso da Técnica Construtiva  Enxaimel foi uma das características da expressão arquitetônica usada durante o período de maior fluxo da imigração alemã para a região do Vale do Itajaí (segunda metade do século XIX e início do século XX), até seu total desaparecimento durante o período da Segunda Guerra Mundial.
Construção da primeira estação ferroviária de Blumenau - 1908 - Técnica construtiva: Enxaimel
No local - Hoje - está o prédio da Prefeitura Municipal  de Blumenau - Técnica Construtiva da Prefeitura: Fachadismo -  reproduzindo a falsa ilusão do enxaimel

Estação acabada com fechamentos em tijolos rebocados
Detalhes para os panos de telhados cobertos com telhas planas ou germânicas
Prefeitura M. de Blumenau - situada no local da antiga estação ferroviária
Falso enxaimel a partir da colagem de ripas nas fachadas
No seu Jardim uma das primeiras máquinas da ferrovia EFSC - Macuca
O método construtivo enxaimel é a denominação dada a uma especial construção da edificação a partir da estrutura de madeira que articulada horizontal, vertical e inclinadas formam um conjunto rígido e acabado, pronto para, então receber a cobertura e as vedações ou fechamento (paredes). A técnica era e ainda  é feita através do encaixe dos caibros de madeira, sem o uso de pregos.

Estação Ferroviário do Encano - Indaial -  localizada no
primeiro trecho inaugurado da EFSC
O preenchimento (parede) poderia ser feito com qualquer material (Pedras, madeira, bambu, vidro, tijolos...). Na região, em um primeiro momento, quando  ainda estavam sendo fabricado os tijolos, era usado o bambu com liga de barro. Atualmente, podemos ver novas construções adotando esta estrutura, com toras de eucalipto e fechamento em vidro, como a Universidade do Meio Ambiente na cidade de Curitiba.
Universidade do Meio Ambiente - Curitiba
Continuando...
Na Europa, durante vários períodos, a técnica atingiu um grau de sofisticação e complexidades muito grande, muitas vezes, tendo como resultado, verdadeiras obras de arte, as quais podemos observar nos vídeos que postamos à noite, no "Musik in Der Nacht" - Construções, com diversas tipologias para diversas funções. 

Casa enxaimel na Alemanha


As primeiras casas construídas na região, seguiam a mesma técnica, porém as construções adaptaram  e adotaram materiais locais. Foram construídas de maneira simplificada e de fácil execução. Com isto, a casas enxaiméis eram muito parecidas, apresentando poucas variações. 
Em 16 agosto de 1996, esta casa, uma  das primeiras construídas  no bairro de Blumenau - 
Vila Itoupava,  foi instrumento do  Deutsches Zentrun fur Hanwerk  und Denkmalpflege
e FURB  curso de restauro coordenado pelo carpinteiro   alemão Manfred Gerner  e seu
 auxiliar  com alunos do curso d arquitetura. Casa com fechamento em taipa de bambu e
 madeira, baldrames de pedra.
Mesma casa com a turma do curso de restauro -  16 de Agosto de 1996
Estamos na varanda - na época éramos estagiária do Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano de Blumenau
No dia do restauro - Sr. Prayon - Presidente do C.C. 25 de Julho de Blumenau
 com Manfred Germer e o Vice Reitor da FURB
Com  o desenvolvimento econômico, nas primeiras décadas após a chegada dos primeiros imigrantes alemães à região, aumentou consideravelmente as diferenças entre o campo e a cidade e suas características - até mesmo na arquitetura.Nos núcleos urbanos já consolidados, surgiram verdadeiras expressões arquitetônicas - a exemplo do conjunto de casas urbanas construídas no bairro de Itoupava Seca - Blumenau (Bairro de Blumenau, que nos últimos tempos, vem sofrendo grandes baixas de seu patrimônio histórico  arquitetônico a partir de demolições sem consciência e conhecimento.). Na área rural, no mesmo tempo, prosseguiu a adoção, pela facilidade e pelo fator econômicodo uso da técnica enxaimel nos moldes do padrão regional.

Casa localizada na área central de Blumenau
 Casa atual construída com a técnica do "falso enxaimel" 
Decorativismo através da fixação de ripas de madeira sobre as paredes de alvenaria de tijolos
Hotel  - Rio do Sul - Primeira metade do século XX

Primeira estação e casa do agente ferroviário de Hansa -Atual Ibirama

Tipologia padrão do Enxaimel dos primeiros imigrantes na região
Implantação no Terreno
Rua XV de Novembro - Blumenau
A implantação da casa e das instalações de serviço como:  estrebarias, depósito e oficinas eram feitas sem uma ordenação aparente, em áreas planas do terreno e, raramente em aclives, nas áreas com tendência ao isolamento, mas próxima de cursos d´ água. Os cursos d´água além de abastecer a casa e irrigar a horta e jardim eram usadas para a acessibilidade, através de canoas e barcos presentes em quase todas as casas. Mais tarde, com o desenvolvimento da área urbana, ao longo da estrada de comércio as casas eram construídas sem afastamento, caracterizando e desenhando a rua.
Tipologia ainda existente na Vila Itoupava - Blumenau
 Após alguns anos da existência da Colônia, eram visível a estruturação dos primeiros núcleos urbanos. Nos fundos do lote, rural ou urbano, estava o ribeirão e na frente, a estrada. Esta característica é visível no primeiro mapa da Colônia Blumenau. 

Primeiro projeto da Colônia Blumenau  - 1854
Observar o desenho dos lotes coloniais, estradas e rios e ribeirões

Mapa de Emil Odebrecht
Rio do Sul antigo
Só mais uma observação... Com os primeiros grupos de imigrantes alemães, que aportaram na região, chegaram, também, engenheiros agrimensores (Exemplo: Emil Odebrecht e José Deeke), que imediatamente elaboravam o mapas dos caminhos dos rios e ribeirões, para planejar a ocupação do solo na região e sua acessibilidade. 

Mapa elaborado por Emil Odebrecht, antepassado do Sr.Eido, Sra. Renate e Sr.Rolf  Odebrecht,
 sendo este último seu neto
Sócios do C.C. 25 de Julho de Blumenau
Geralmente na parte da frente da casa eram cultivadas roseiras e outras flores em canteiros desenhados nos dois lados do caminho que ligava a varanda ao portão de acesso.   A horta, onde eram cultivadas verduras e hortaliças, e o pomar, também ficavam nas proximidades da casa, porém na parte dos fundos do terreno colonial, juntos à estrebaria, galinheiro e ranchos.

A casa enxaimel do Vale do Itajaí
Buscando madeira na mata

Os homens da família  e o construtor  preparando a madeira para a construção da casa enxaimel
 Alto Vale do Itajaí - Início do Século XX -  




Casa provisória feita com a técnica enxaimel - Rio do Sul -
 Fechamento com palha - As características de forma e planta
respeitam a cultura dos imigrantes, mesmo que com outros materiais

Rio Do Sul - Arquivo Histórico de Rio Do Sul
Rio Do Sul - Arquivo Histórico de Rio Do Sul
A construção da casa com uso da técnica enxaimel, geralmente iniciada após a fixação da família, que até o seu término morava em uma casa provisória (Construção rudimentar feita de bambu treliçado e barro - Foto anterior) apresentava certas características, como:
  • Paredes externas em tijolos aparentes na cor natural, contrastando com a estrutura de madeira escurecida; - Friso brancos da argamassa;
  • Esquadrias claras;
  • Telhados pontiagudos, de duas águas, com um dos lados voltados para a rua;
  • Cobertura do telhado  feitas com telhas planas de barros (Telha germânica);
  • Elevação da construção do solo, através de pilaretes ou baldrames feitos de pedra (Proteção contra umidade, insetos, cobras e apodrecimento da madeira);
  • As  janelas eram geralmente posicionadas de maneira simétrica em relação à porta, com mesmas dimensões e folhas abrindo para fora. As primeiras foram construídas em madeira, posteriormente com madeira e vidro de pequeno tamanho devido a dificuldade de produção.
  • A porta principal recebia destaque e era feita com capricho diferenciado. Sua localização geralmente era central na fachada frontal da casa e recebia detalhes decorativos, algumas complementada com pequenas esquadrias.
Museu da Família Colonial -  Blumenau
Para ler mais sobre - Clicar sobre: Rua das Palmeiras e o Museu da Família Colonial

Os ambientes

planta baixa da casa enxaimel dos imigrantes no Vale do Itajaí  segue um padrão quase uniforme, com poucas variações. Como já escrevemos, construindo os caminhosdentro do terreno: Da rua atravessa o jardim em direção à porta, quase sempre, esta protegida  por uma varanda, com exceção, nas ruas do comércio, que a casa fica sem afastamento. Na Parte frontal, estão a sala e um dos quartos e na parte posterior: a cozinha, a copa e uma escada ingrime que dá acessibilidade ao sótão que era usado - geralmente era o quarto dos rapazes ou então depósito de produtos agrícolas.

















A varanda era usada pela família nos momentos de festa e descanso, geralmente aos domingos e raros feriados e depois de um dia de trabalho. Era adornada com gradis de madeira, muitas vezes apresentavam entalhes de arabescos.
Internamente os ambientes recebiam reboco e eram pintados. Muitas vezes recebiam adornos florais, como faixas, no alto, roda teto ou mesmo no meio da parede. Em alguns casos, também eram pintadas paisagens ou flores. Estes ambientes eram claros e arejados devido aos números de janelas, estas adornadas com cortinas de rendas também claras.
Madeira escurecida, tijolos à vista e aberturas claras - características das casas construída com a técnica em enxaimel na região do Vale do Itajaí
assoalho eram feitos de grandes tábuas de madeira nobre, que eram fixados sobre robustas estruturas também feitas de madeira, apoiadas sobre os baldrames ou pilaretes elevados do chão, já mencionado.
Baldrame de pedra - Casa Vila Itoupava
  Tanto na zona rural como na zona urbana, as construções  enxaiméis foram utilizadas nas mais diversas funções: Casa do Comércio, escolas, salões de Clubes de Caça e Tiro, hotéis, pequenas instalações industriais e até igrejas. Muitos exemplares que ainda existem nos dias atuais, se encontram descaracterizados, seja na sua espacialidade ou na sua localização - a relocação é uma prática que está sendo muito usada sob o discurso e a errônea argumentação de que é melhor assim, do que a demolição do objeto dopatrimônio histórico arquitetônico da região. Na cidade, quase não se encontram mais tipos desta técnica por que a substituição das construções e a valorização mobiliária é maior. 

Erroneamente, muitos afirmam que esta técnica é de uso rural pela sua ausência já no perímetro urbano. Ela existia em todas as nucleações e assentamentos dos primeiros imigrantes alemães, nos primeiros tempos. A Colônia de Blumenau era uma colônia agrícola. Os primeiros imigrantes alemães e italianos tiveram que cultivar a terra, antes de qualquer outra atividade, para sua própria subsistência. A região era desprovida deinfra estruturas. Com o passar das décadas este quadro mudou.
A acumulação de capital, as transformações sociais e econômicas, as novas possibilidades energéticas,  no início do século XX, criaram condições para o desenvolvimento da indústria e assim acelerou a substituição das primeiras casas enxaiméis por casas ecléticas com várias tipologias do estilo eclético.
Tipologia eclética "exprimida" na área central de Blumenau

Casa Matriz da Companhia  Zallinger Indústria e Comércio
Tipologia Eclética situada no Bairro de Itoupava Seca - Blumenau -
Firma, em sociedade, do mentor intelectual da EFSC - Coronel Feddersen
 Se encontra em estado de ruinificação e parte posterior muito comprometido - Propriedade da FURB
Para terminar , a madeira exposta, através de seus tirantes dão beleza ao conjunto, caracterizando a paisagem formada a partir de um conjunto formadas por casas construídas com esta técnica, muito comum nas cidades medievais europeias, que preservaram e preservam seu patrimônio histórico arquitetônico.
Memória estampada na paisagem a qual devemos salvaguardar, pois faz parte de nossa identidade cultural. Alemães tem vindo à região estudar esta técnica, indiretamente parte de sua história.

Para ler mais sobre: Acessar o link (Clicando sobre):http://www.casasenxaimel.com.br
Sr. Paulo Volles, é um pesquisador, construtor e restaurador da técnica enxaimel e tem visitado este Post do Site do C.C. 25 de Julho de Blumenau. Em breve mais, sobre o trabalho de Herr Volles.

2 comentários:

  1. Fascinante este artigo. É um belo resgate desta técnica que hoje infelizmente está desaparecendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, que lhe foi útil e que gostou. ficamos felizes. Abraços.

      Excluir